Escleroterapia de Telangiectasias

Dr. Luís Fernando Bastos

Escleroterapia de telangiectasias

Dr. Luis Fernando Bastos

Escleroterapia de varizes

Telangiectasia

O que é Telangiectasia?

Telangiectasias são vasos muito finos existentes na superfície da pele e que justamente por isso acabam sendo conhecidos popularmente como microvasos ou mesmo vasinhos. Configuram um problema basicamente estético já que não costumam apresentar sintomas, ou seja, os pacientes não têm sensações ruins atreladas a esses microvasos. Podem ocorrer queixas de queimação no local onde esses vasos se encontram, porém, geralmente é causada por uma veia de maior calibre doente.

Diagnóstico de Telangiectasia

O diagnóstico das telangiectasias é feito exclusivamente através de exame físico por um angiologista, não demandando qualquer exame complementar.

 

Telangiectasias - Fatores de risco

As telangiectasias podem e estão presentes nas pernas de todas as pessoas, porém o sexo feminino está mais sujeito e as apresenta em maior frequência e quantidade devido à sua associação aos hormônios femininos. O uso de hormônio feminino exógeno (não produzido pelo organismo), como a pílula anticoncepcional, é o principal fator de piora desses vasinhos.

Em peles mais claras as telangiectasias acabam sendo mais inconvenientes, já que a menor quantidade de melanina torna os vasinhos mais visíveis. Peles morenas e negras só permitem que notemos a presença desses vasos quando a quantidade é exuberante.

Escleroterapia de varizes

As veias das pernas de aspecto azulado ou avermelhado, frequentemente identificadas como vasinhos, são, na verdade, telangiectasias. Geralmente, são percebidas nos membros inferiores.

No entanto, podem surgir em qualquer parte do corpo: face, bochecha, queixo, abdome e próximo ao nariz. O procedimento mais utilizado para eliminá-las é a escleroterapia de telangiectasias.

Em algumas pessoas, o maior incômodo que as telangiectasias causa é o estético. Mas nem por isso devem deixar de ser tratadas. Às vezes, a dor (como se as pernas estivessem pesadas) e a queimação sentida nos membros inferiores, especialmente no fim do dia e quando as temperaturas estão mais elevadas, deve-se à existência dos vasinhos nas pernas.

O que é escleroterapia?

A escleroterapia de telangiectasias é um tipo de tratamento não-cirúrgico que resolve todos esses sintomas associados, ao extinguir as varizes com a aplicação de um líquido esclerosante diretamente no vasinho, com o auxílio de microagulhas. É indicada somente para remover as varizes menos calibrosas.

Escleroterapia-tratamento-de-varizes

Como a escleroterapia é realizada?

O procedimento consiste na injeção de uma substância esclerosante que provoca a formação de uma cicatriz na veia problemática, obstruindo a circulação sanguínea no local. Como não é recomendado utilizar o esclerosante em grande quantidade de uma só vez, a escleroterapia é realizada em mais sessões. Em cada uma, é feita a aplicação de acordo com a tolerância da paciente.

A injeção pode provocar um pouco de dor, mas é suportável. No início do tratamento, o cirurgião vascular avalia quantas sessões serão necessárias. Mas a quantidade pode ser alterada no decorrer do tempo, de acordo com os resultados que forem sendo obtidos.

escleroterapia

Escleroterapia: Cuidados antes das sessões

  • Evitar realizar as sessões quando a pele estiver demasiadamente bronzeada, pois dificulta a visualização dos vasos e o processo inflamatório causado pela ação do sol sobre a pele aumenta os riscos do desenvolvimento de manchas na área tratada;
  • Realizar a depilação cuidadosa das pernas, evitando lesões ou inflamações locais que impeçam o procedimento;
  • Não usar creme na pele no dia do tratamento pois dificultam a fixação dos curativos;
  • Não se esquecer de usar uma roupa confortável e não muito justa para que os curativos não sejam retirados no momento da troca de roupa;
  • Levar sua meia ou faixa elástica, quando prescritas pelo vascular, para serem colocadas após o tratamentos;
  • Alergias, lesões ou inflamações da pele devem ser tratadas antes da escleroterapia pois impedem o procedimento no local onde estão presentes.

Cuidados pós-escleroterapia

O tratamento costuma ser bem tolerado, eficaz e sem complicações, quando é executado adequadamente. Não há necessidade de internação hospitalar e a paciente é liberada no mesmo dia.

Há poucas complicações relacionadas à escleroterapia de telangiectasias. As possíveis de acontecer.

A importância do cirurgião vascular experiente

A avaliação sobre se o procedimento é o mais correto para solucionar as varizes existentes nas pernas deve ser feita por um médico especialista, seja ele angiologista ou cirurgião vascular. Seguir as orientações dele faz parte do bom resultado do tratamento.

Dr. Luís Fernando Bastos

Dr. Luís Fernando de Carvalho Bastos

Cirurgião vascular

CRM/DF 11.886

Angiologista DF - Dr Luis Fernando Bastos

Cirurgia Vascular – Agende uma consulta

Faça o seu pré-agendamento com facilidade.

Dr. Luis Fernando Bastos

710/910 Sul, Ed. Via Brasil, Sala 222
Asa Sul, Brasília/DF

(61) 4042-5059

Acompanhe as crônicas do Blog Bem das Pernas

moonwalk - blog bem das pernas
O-passarinho-as-pernas-tortas-e-os-Russos