cirurgia vascular Brasília

Cirurgia de Varizes – Como saber quando é a melhor opção

As varizes podem se apresentar de diversas maneiras, sendo classificadas em seis graus.

Por exemplo, as varizes de grau 1 são aquelas que parecem formar uma teia de aranha na pele e estão mais relacionadas ao incômodo estético, pois não causam desconforto físico considerável ao paciente.

Assim, a medida que o grau vai aumentando, as varizes se tornam cada vez mais grossas e, consequentemente, aumentam a gravidade do problema.

As varizes extremamente dilatadas e tortuosas e causam dor ao paciente são mais preocupantes e necessitam de tratamento imediato, para evitar maiores complicações.

Geralmente, essas varizes maiores, que possuem de três a cinco milímetros, ou até mais, são as que têm indicação para serem tratadas por meio da cirurgia.

Dentre as técnicas existentes para retirar ou “secar” a veia varicosa, é possível optar pelo método cirúrgico convencional ou pela remoção de varizes a laser. Conheça, a seguir, as diferenças e como os procedimentos funcionam.

Cirurgia de varizes convencional

Na cirurgia de varizes convencional, as veias dilatadas são removidas por meio de microincisões na pele. Para remover as veias doentes, será necessário utilizar um dispositivo parecido com uma agulha de crochet, que poderá extraí-las com eficácia.

Caso a veia de safena também esteja comprometida, será necessário retirá-la com uma incisão na pele, feita na região da virilha, e outro pequeno corte na parte interna do joelho ou na parte interna anterior do tornozelo.

Nesses pontos, a veia safena será identificada e, então, temporariamente isolada. Posteriormente, será criada uma pequena passagem para introduzir nela um fino cabo de aço, que auxilia na retirada.

A cirurgia é o método mais tradicional, mas, graças ao avanço tecnológico, já é possível realizar esse tratamento de modo mais rápido, contribuindo, também, com a recuperação do paciente.

Cirurgia de varizes a laser

Quando a opção pelo procedimento cirúrgico é por meio do uso do laser , conhecido como laser endovenoso, a remoção da veia torna-se desnecessária. Isso acontece porque a energia do laser se encarrega de eliminar a veia doente com eficácia.

Por outro lado, junto à aplicação do laser, será necessário implantar uma fibra ótica direto na veia danificada, para conduzir os pulsos de energia do laser ao longo da veia. Isso provoca uma lesão térmica em seu interior e, com isso, evita que o sangue volte a circular nela.

Para colocar a fibra ótica, o cirurgião vascular poderá optar pela punção com uma agulha, ou, então, por uma única e pequena incisão na pele. O procedimento a laser é acompanhado por um aparelho de ultrassom, que orienta o médico em todo o processo cirúrgico com perfeita visualização.

É importante ratificar que, em qualquer um dos procedimentos escolhidos, o paciente poderá perceber igualmente uma melhora significativa das varizes, tanto na aparência quanto na diminuição dos desconfortos, proporcionando mais qualidade de vida.

Converse com um cirurgião vascular, que poderá orientar sobre o melhor procedimento para você

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *